ENSINO

Minicursos e palestras fazem parte da programação do encontro. Departamento também tem incentivado reaproveitamento de materiais

Encontro reunirá grandes nomes de diferentes áreas de análise matemática. Cartaz: Divulgação/Enama

 

A Universidade de Brasília sediará, entre os dias 7 e 9 de novembro, o XII Encontro Nacional de Análise Matemática e Aplicações(Enama), maior evento da área no país. O encontro científico anual tem propósito de criar um fórum de debates entre alunos, professores e pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa, tendo como áreas de interesse Análise Funcional, Análise Numérica, Equações Diferenciais Parciais, Ordinárias e Funcionais.

 

Na ocasião, especialistas da UnB e outras instituições irão oferecer três palestras e três minicursos, com destaque para o professor Alfonso Castro, da Harvey Mudd College, na Califórnia. Em seu minicurso, Castro irá apresentar soluções radiais para equações semilineares com espectro discreto.

 

Ele trabalha com matemática aplicada, particularmente com equações diferenciais e análise funcional não linear. Sua pesquisa inclui equações diferenciais parciais, métodos variacionais e teoremas de função inversa. Suas notas de palestra estarão disponíveis para downloadnosite do Enama após o evento.

 

“Dos nossos 72 professores, 13 são ligados à área de análise, o que reforça a importância do evento na nossa Universidade”, conta a professora Jaqueline Mesquita, do Departamento de Matemática da UnB. Ela se dedica prioritariamente ao estudo de equações diferenciais de retardamento, um campo da análise.

 

A docente conta que o evento tem recebido inscrições de diversas partes do país. Também será possível fazer as inscrições durante o encontro. Alunos de graduação ou pós, e que sejam apresentadores de trabalhos orais e painéis, têm direito a desconto.

 

Jaqueline mira a possibilidade de que o evento traga novas parcerias. “Nosso programa de pós-graduação é muito forte e conceituado. Organizar eventos científicos de prestígio na UnB é importante para aumentar a visibilidade do que fazemos. Além disso, é uma excelente oportunidade para estabelecer novos convênios, parcerias e colaborações com pesquisadores de outras instituições”, opina.

Exposição estará aberta para visitação durantes os intervalos do Enama. Imagem: Divulgação

 

“Esse tipo de encontro traz aos nossos alunos de pós-graduação o contato com pesquisadores de ponta e a pesquisa que está sendo feita no mundo. Isso certamente influi na qualidade dos trabalhos que aparecerão em breve”, acrescenta o professor Giovany Figueiredo, que atualmente também é membro do Comitê Científico do evento. 

 

A iniciativa de trazer o Enama para a UnB foi da própria instituição. “Nosso programa de pós-graduação tem conceito máximo na Capes e é necessário que promova encontros importantes como este”, diz Figueiredo.  

 

Durante o evento, o público poderá conferir, ainda, a exposição Elas: expressões de matemáticas brasileiras, durante os intervalos. A intenção é divulgar pesquisadoras da área, bem como homenagear as oito grandes cientistas expostas: Adriana Neumann, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Cecília Salgado, Maria José Pacífico e Walcy Santos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Carolina de Araújo, do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA); Maria Aparecida Ruas, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC); Ketty de Rezende, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); e Keti Tenenblat, da Universidade de Brasília.

 

QUALIDADE SUSTENTÁVEL — Outra preocupação do Departamento de Matemática (MAT) é a reinvenção de soluções que possam proporcionar mais estrutura para o ensino. Há cerca de um ano e meio, os professores têm se esforçado para abraçar a ideia de bom uso dos recursos públicos. “É uma prática que tenho percebido entre os próprios docentes que têm se alertado para a possibilidade de reaproveitar muitos materiais”, esclarece o chefe do MAT, Ricardo Ruviaro.

 

A mais recente iniciativa foi a montagem de um laboratório de informática com computadores que seriam descartados por outro departamento. “Todos em perfeito estado de funcionamento, mas que não mais atendiam às necessidades específicas daquela área, dada a constante necessidade de modernização”, explica. 

Computadores com processador core i5 foram reaproveitados pelo MAT. Foto: André Gomes/Secom UnB

 

O orçamento para um laboratório similar seria de cerca de 100 mil reais. O departamento desembolsou 20 mil para comprar outros oito computadores, além dos já doados, e montar um espaço com qualidade suficiente para receber projetos de extensão, cursos e workshops.

 

Outras salas também foram montadas com materiais que iriam para descarte, recolhidos do depósito. “Fazemos vaquinhas entre os professores para viabilizar essas ideias e chamamos o pessoal da própria UnB para pinturas, por exemplo”, explica o professor ao mostrar o conjunto de salas para orientação e para novos professores. “Todo esse mobiliário foi limpo, restaurado e instalado por nossos esforços, recolhido do depósito de onde seguiriam para descarte”, enfatiza Ruviaro.

 

SERVIÇO

As inscrições podem ser feitas durante o evento. Alunos de graduação ou pós, e que sejam apresentadores de trabalhos orais e painéis, têm direito a desconto.

 

>> Confira a programação

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.