RETROSPECTIVA

Mesmo com tantas adversidades, a Universidade de Brasília seguiu seu propósito no ensino, na pesquisa e na extensão. Recapitule alguns dos feitos em 2020

UnB quem faz é a gente: em um ano tão atípico, o acolhimento e a orientação fizeram-se ainda mais necessários. Imagem: Secom/UnB

 

Um ano desafiador, atípico, com muitas perdas e dificuldades. O avanço da pandemia de covid-19, o isolamento social, as medidas de prevenção e a espera por uma vacina contra a doença foram alguns dos vários reveses do ano de 2020. Trabalhando para enfrentar essas adversidades, a Universidade de Brasília reforçou sua relevância para a sociedade brasileira. Nas pesquisas, no ensino e na extensão, a UnB esteve e segue presente como um canal de apoio para as comunidades acadêmica e externa.

 

Desde o surgimento dos primeiros casos do novo coronavírus na China, em dezembro de 2019, a Sala de Situação da Faculdade de Ciências da Saúde (FS) já vinha monitorando a doença. Em fevereiro, a Universidade já tinha elaborado um plano de contingência, que possuía informações sobre a transmissão do vírus, diagnóstico, tratamento e prevenção, além da descrição do cenário de risco das fases do surto.

 

Com o avanço da doença no Distrito Federal (DF), fez-se necessária a suspensão das aulas presenciais e o reforço do que foi colocado no plano de contingência. A UnB uniu esforços para orientar e auxiliar a comunidade: foram divulgadas, nos canais de comunicação institucionais, informações sobre prevenção contra o vírus; o que evitar e o que fazer; os sintomas da doença; as medidas de contenção, entre outras.

 

>> Relembre: Especialistas orientam sobre medidas para proteger a população do novo coronavírus 

 

Para prestar consultoria, de forma sistematizada, às eventuais ocorrências relacionadas à covid-19 na UnB, o Decanato de Assuntos Comunitários (DAC) criou o Comitê Gestor do Plano de Contingência em Saúde da Covid-19 (Coes). A instância, com suporte da Sala de Situação, monitora diariamente os dados, evidências e estudos científicos sobre a pandemia, com o objetivo de atualizar a comunidade com informações seguras.

 

Desde maio, o comitê publica, semanalmente, o Boletim Coes, com informações atualizadas sobre a pandemia no Brasil e no mundo e demais ações da Universidade acerca do novo coronavírus. De lá para cá, mais de 30 edições foram publicadas.

Educa UnB Covid-29 - Prevenção no Cotidiano: o primeiro volume da revista foi lançado em dezembro. A equipe vem preparando outros produtos informacionais para serem veiculados. Imagem: Divulgação

 

O Comitê também foi responsável pela elaboração de diversos materiais de sensibilização e orientação quanto aos protocolos de prevenção. Nesse sentido, integrantes de um projeto vinculado ao Coes lançaram, em dezembro, uma revista em quadrinhos, para que as medidas de combate à covid-19 fossem divulgadas, de forma mais atrativa, à comunidade universitária. As histórias presentes no primeiro volume da revista foram criadas por trabalhadores terceirizados da instituição. A expectativa é que novos números sejam lançados em breve.

 

>> Leia aqui: Projeto vinculado ao Coes lança revista em quadrinhos para divulgar medidas de combate à covid-19 na UnB 

 

Para planejar, sistematizar e buscar viabilizar a execução de projetos de pesquisa, extensão e inovação que promovam soluções à pandemia, também foi instituído o Comitê de Pesquisa, Inovação e Extensão de combate à covid-19 (Copei).

 

Com a intensificação das medidas de contenção e o isolamento social, a Universidade, por meio de tecnologias de comunicação, começou a promover ações para estimular a conscientização e o acolhimento à comunidade acadêmica. A Diretoria de Atenção à Saúde da Comunidade Universitária (Dasu/DAC) encabeçou muitas das iniciativas, que promovem apoio psicossocial on-line por meio de atendimento psicológico/psicossocial, terapia comunitária, práticas integrativas, oficinas e até rodas de conversa sobre clássicos literários.

 

>> Saiba mais: Dasu/DAC oferece atividades para promoção de saúde e bem-estar durante isolamento social 

 

Promovendo o bem-estar, mas dessa vez com foco nos profissionais que trabalham na linha de frente do combate ao novo coronavírus, a Dasu idealizou o projeto Cartas Solidárias, pelo qual foram entregues mensagens de agradecimento a profissionais do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Hospital do Coração, Hospital Universitário de Brasília (HUB) e Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Além disso, em ação conjunta da Universidade do Envelhecer (UniSer) e da Fazenda Água Limpa (FAL), dezenas de famílias em vulnerabilidade social receberam cestas básicas com alimentos cultivados na FAL.

 

>> Leia também: Iniciativa entrega cartas solidárias a trabalhadores de cemitério 

 

EM AÇÃO CONTRA O VÍRUS – Parcerias estratégicas institucionais voltadas ao combate à covid-19 foram firmadas. A Universidade entregou, em março, 50 protetores faciais (face shields) ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Em abril, a UnB cedeu equipamentos e servidores para fortalecer os trabalhos do Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen) no diagnóstico da doença, e o HUB ofereceu leitos de retaguarda para o Hran.

 

O uso da tecnologia tem sido essencial nesse momento, em que o distanciamento social ainda é a medida mais segura. Junto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em abril foi criada a Plataforma de Inteligência Cooperativa com Atenção Primária à Saúde (Picaps), que proporciona aos profissionais de saúde que atuam na atenção primária o acesso a informações de inteligência, com base em dados sobre o fluxo de pessoas e de grupos mais vulneráveis.

A reitora Márcia Abrahão participou em da entrega de face shields no Hran em março. Foto: Divulgação

  

A Universidade de Brasília também buscou apoio para o financiamento de projetos que visam o enfrentamento à covid-19. A parceria entre a UnB, a Fundação de Empreendimento Científicos e Tecnológicos (Finatec) e a Fundação Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) possibilitou o aporte de recursos a várias das iniciativas aprovadas, em abril, em chamada prospectiva realizada pelos decanatos de Pesquisa e Inovação (DPI) e de Extensão (DEX), junto ao Copei.

 

>> Leia também: Hospital Universitário de Brasília (HUB) oferece atendimento virtual para população indígena

 

Entre os projetos contemplados na chamada, um buscou analisar a possível relação da expansão do Sars-Cov-2 com as características ambientais. Também chamaram a atenção projetos e ações diversos que impactaram diretamente no cotidiano não só da comunidade acadêmica, mas da sociedade. Uma iniciativa do curso de Enfermagem, o projetoEnfermeir@s Incríveis na linha de frente da pandemia de covid-19 dá visibilidade aos desafios diários vivenciados pelos trabalhadores da categoria no combate à covid-19.

 

Outras pesquisas que têm como foco o enfrentamento à covid-19 vêm sendo realizadas durante todo o ano, e inúmeros projetos já conseguiram financiamento. Entretanto, muitos ainda precisam de recursos para seguirem e, com o intuito de contribuir para a arrecadação, o Copei, em convênio com a Finatec, criou, em junho, um fundo de doações.

 

Por meio da iniciativa, pessoas físicas e empresas podem ajudar projetos diversos da Universidade na temática. Artistas e personalidades também se mobilizaram para apoiar a causa, incentivando as doações ao fundo na campanhaUnB pela Vida.

 

>> Saiba mais: UnB cria fundo para doações de combate à covid-19 

 

Paralelamente, a instituição também protagonizou a consolidação de soluções eficazes para imunizar a população contra o novo coronavírus. Em parceria com o HUB, a UnB participou de um ensaio clínico nacional, coordenado pelo Instituto Butantan, para testar a eficácia da vacina CoronaVac. Mais de 9 mil voluntários de todo o país aderiram ao experimento – quase mil, só na Universidade de Brasília.

 

SOLUÇÕES – Com agravamento da pandemia, foi necessário adequar os processos educativos a uma nova realidade. Foi o momento de pensar estratégias para realização das aulas em modo remoto emergencial.

 

A preparação para retomada do calendário acadêmico do primeiro semestre de 2020 da UnB, suspenso por conta da pandemia, envolveu a realização de uma pesquisa que traçou o perfil socioeconômico da comunidade universitária e levantou informações sobre as condições de acesso a recursos tecnológicos e internet. A intenção era avaliar as necessidades de estudantes, docentes e técnicos administrativos para o reinício do semestre letivo.

Desenvolvido por professores e ex-alunos do curso de Engenharia de Software da UnB para facilitar doações no Distrito Federal, app Doarti indica pontos de coleta. Imagem: Reprodução

 

A instituição arrecadou equipamentos, como desktops e notebooks, para que estudantes em vulnerabilidade socioeconômica pudessem acompanhar as aulas remotas. Um edital de apoio à inclusão digital foi publicado para viabilizar recursos financeiros e a doação de dispositivos a esse grupo, e por conta do grande número de inscrições (2.754), uma segunda chamada foi aberta.

 

Também foi criado, em maio, o Comitê de Coordenação de Acompanhamento das Ações de Recuperação (Ccar), para planejar as ações institucionais na fase de recuperação da pandemia. O Ccar, além de coletar informações das unidades acadêmicas e administrativas, reúne as orientações do Coes e do Copei para alinhar as estratégias que nortearão os próximos passos.

 

A UnB também ajudou a pensar as condições de estudo (abaladas pela pandemia) de quem ainda não está na universidade. Para auxiliar a Secretaria de Educação do DF, a Universidade buscou uma solução tecnológica para viabilizar o retorno das aulas na rede pública.

 

>> Relembre: UnB cria solução tecnológica para viabilizar retorno às aulas na rede pública do DF

 

app Escola em Casa DF, criado por equipe da Faculdade UnB Gama (FGA), foi disponibilizado em julho para que estudantes das escolas públicas pudessem acessar conteúdos na internet indicados por professores de forma gratuita, pelo celular.

 

ACOLHIMENTO E SOLIDARIEDADE – Em 2020, a UnB fortaleceu ainda mais seus vínculos com a sociedade em ações para acolher a quem precisa. A instituição realizou campanha solidária para arrecadar doações que auxiliassem a população a lidar com as adversidades do contexto pandêmico. Foram arrecadadas máscaras de proteção, para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, e tablets, para que pacientes com covid-19 isolados em hospitais pudessem se comunicar com familiares e amigos.

 

Iniciada em julho, a ação foi potencializada pelo aplicativo Doarti, desenvolvido por professores e ex-alunos do curso de Engenharia de Software da UnB para facilitar doações no Distrito Federal, colocando em contato entidades filantrópicas e pessoas interessadas em ajudar.

 

>> Leia mais: Campanha UnB Solidária arrecada doações para pessoas em vulnerabilidade e para hospitais

 

Em novembro, a UnB lançou campanha institucional que promove acolhimento e solidariedade entre a comunidade acadêmica. Com o slogan A UnB quem faz é a gente, a ação incentiva a atuação coletiva, bem como fortalece e orienta a comunidade, com a divulgação de iniciativas, programas e serviços, em relação aos próximos passos que serão tomados frente aos desafios da pandemia.

 

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia ainda se arrastarem para o próximo ano, a Universidade segue mobilizada para enfrentar as adversidades e construir, junto à sociedade, um 2021 mais esperançoso.

 

Assista ao vídeo-retrospectiva produzido pela UnBTV:

 

Confira outros destaques de 2020:

>> Reitora alinha parceria com instituições de pesquisa do DF 

>> Chamada pública aprova 115 projetos desenvolvidos pela Universidade de Brasília

>> UnB ajuda a ampliar diagnósticos e rede de atendimento a casos da covid-19

>> Pesquisa com plasma sanguíneo de pacientes curados pode mudar cenário da covid-19 

>> Projetos da UnB focam em desenvolvimento e gestão de respiradores para luta contra a covid-19 

>> Rejuvenescimento da pandemia: no Brasil, UTI é mais ocupada por jovens 

>> Estudantes apresentam soluções inovadoras contra impactos da covid-19

>> Município mais indígena do país combate covid-19 com apoio da Sala de Situação da UnB

>> Disciplinas colocam estudantes da UnB em contato com pesquisas sobre covid-19

>> Com a retomada do semestre acadêmico, BCE ampliou canais de comunicação e acesso remoto ao acervo 

>> Primeiro estudante surdocego se forma na UnB 

>> Premiação destaca melhores dissertações e teses da UnB 

>> O portal da UnB está de cara nova! 

>> UnB tem dez cursos nota 5 no Enade 

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.